D Ã O

Em pleno enclave montanhoso, entre os maciços da serra da Estrela e do Açor, da serra do Caramulo e do Buçaco, e da Serra da Nave, que protegem as vinhas da massa de ar marítimo dos atlânticos e dos ventos agrestes de Espanha. Marcado pela confluência de rios, e pelo clima, de invernos chuvosos, e verões secos e quentes, o Dão é um território de exceção, de solos graníticos com alguns apontamentos arenosos, que garantem lentas e frescas maturações.

Com condições edafoclimáticas únicas, esta região vitivinícola cria diferentes micro-terroirs que se traduzem em grandes vinhos com um perfil cheio de carácter e firmeza, regrados pela frescura e pela elegância.
Em 1908 é oficialmente instituída como Região Demarcada do Dão.

Entre a Serra e o Rio

A Quinta do Covão

Como tantas Casas das Beiras, a cultura principal da Quinta do Covão começou com a produção frutícola. Após o negócio das maças, novos desafios surgiram, e o jovem Filipe Ferreira decide mudar o rumo da produção agrícola, apostando o potencial das uvas. Sob a sua direção, começando pela plantação de novas vinhas e reconversão de outras, ao mesmo tempo que começa a introduzir rigor e controlo na viticultura e na vinificação, e apostando no cultivo das vinhas em socalcos, a Quinta do Covão decidiu alargar a sua produção à comercialização de vinhos com marca própria, “Vinhos Quinta do Covão”.

Em Sandomil, próxima do leito aluvial do rio Alva, inserida nas primeiras lâminas da frente do Parque Natural da Serra da Estrela, a Quinta do Covão representa o autêntico vinhedo da montanha.

Com 50 hectares, a Quinta do Covão representa o equilíbrio perfeito entre paisagem e vinha. Com suas fileiras de videira integradas entre extensas inclinações de vegetação nativa e com seu rico relevo de serra cada lote mostra uma identidade única, refletindo a riqueza da Região.

O trabalho agronômico e da viticultura, procura respeitar a heterogeneidade dos solos, destacando a essência do terroir e gerenciando cada planta de maneira diferente, para garantir que as uvas expressem a identidade de sua origem, além da estrutura da Serra da Estrela como testemunha da história.

Cada colheita de vinhos da Quinta do Covão é uma expressão fiel da vinha em que nasceu e transmitir essa combinação perfeita de clima, solo, altitude e trabalho humano.

Cada vinho procura ser único, representa um conceito forte, uma crença, um tributo.

As vinhas da Quinta do Covão são as únicas na região do Dão cultivadas em socalcos, plantadas entre 100 e os 600 metros, a sua altitude e clima extremos marcam a sua marca no crescimento da vinha e constituem a identidade dos seus vinhos.

F a m í l i a

Em 5 de Outubro de 1985, com a aquisição da Quinta do Covão, concretizou-se a realização de um sonho e de uma paixão da família Gomes Ferreira, Jorge, Maria das Dores, Lúcia e Filipe: um sonho pela vontade de perpetuar uma marca na Natureza deste local, e uma paixão pelo regresso à região dos antepassados e da infância de Maria das Dores. Era em São Gião, uma aldeia vizinha de Sandomil, que Maria das Dores via o seu pai preparar com paixão o vinho por ele produzido.

Sem nunca descansar sobre as conquistas da vida, decidiram investir na terra.
Começaram pela exploração de macieiras, mas a paixão eram os vinhos.

Com um curso universitário, e uma formação em Enologia, o jovem Filipe Ferreira da 2ª geração desta família, decidiu seguir a sua herança e o fascínio pela terra.
Filipe, sempre preferiu sentir a terra e o ar do campo, a estar a trabalhar num escritório, no Porto, a sua cidade natal. Do seu pai, herdou a determinação e o desejo de alcançar sempre a excelência.
Ao crescer no seio de uma família de forte espírito visionário e inovador, decide romper com a tradição e leva para o Dão a plantação de vinhas em socalcos.
Chama às vinhas as “suas meninas”. Brioso e dedicado, com o seu nariz apurado. Trabalhador, todos os anos celebra mais uma conquista na altura das vindimas. Apaixonado, lutador, conduz todo o seu esforço, dedicação e perseverança para elevar a qualidade dos vinhos portugueses.

Atualmente Filipe, encontra-se à frente de uma jovem, esforçada equipa, que juntos, dedicam-se a produzir vinhos da mais alta qualidade na região do Dão. Ao mesmo tempo que tem a responsabilidade de preservar e transmitir os valores essenciais que dão identidade à Quinta do Covão, para entregar à 3ª geração da família uma marca ainda melhor do que a que recebeu, para que continuem a paixão de criar uma marca de excelência de vinhos.
Em 2019, Lúcia, a irmã mais velha, assina pela primeira vez um lote de vinhos, começando a dar os seus primeiros passos no mundo dos vinhos, e a deixar a sua marca nesta história de paixão, que ainda vai só no início…

Todo o sucesso deste projeto assenta numa perspetiva familiar e geracional, que ao longo dos anos tem sido determinante nas decisões mais difíceis. Os valores da família, e a paixão, estenderam-se à dinâmica profissional e contribuíram para criar uma cultura baseada em responsabilidade, trabalho e excelência, que se reflete em todo este projeto, e sob a forma mais visível na qualidade dos nossos vinhos.

Neste desejo de criar uma marca de vinhos excelente, todo este trabalho, não é só feito pelas mãos da Natureza, é também resultado do esforço, da dedicação, e da paixão na alma de todos os que trabalham nesta empresa. E é com muito orgulho que todos os que trabalham na Quinta do Covão fazem parte da equipa como família.

António Narciso

Enologia, Viticultura

Carlos Queirós

Marketing, Comercial

Luís Ferreira

Viticultura

MOBILE

D Ã O

Em pleno enclave montanhoso, entre os maciços da serra da Estrela e do Açor, da serra do Caramulo e do Buçaco, e da Serra da Nave, que protegem as vinhas da massa de ar marítimo dos atlânticos e dos ventos agrestes de Espanha.

Entre a Serra e o Rio

A Quinta do Covão

Como tantas Casas das Beiras, a cultura principal da Quinta do Covão começou com a produção frutícola. Após o negócio das maças, novos desafios surgiram, e o jovem Filipe Ferreira decide mudar o rumo da produção agrícola, apostando o potencial das uvas. Sob a sua direção, começando pela plantação de novas vinhas e reconversão de outras, ao mesmo tempo que começa a introduzir rigor e controlo na viticultura e na vinificação, e apostando no cultivo das vinhas em socalcos, a Quinta do Covão decidiu alargar a sua produção à comercialização de vinhos com marca própria, “Vinhos Quinta do Covão”.

Em Sandomil, próxima do leito aluvial do rio Alva, inserida nas primeiras lâminas da frente do Parque Natural da Serra da Estrela, a Quinta do Covão representa o autêntico vinhedo da montanha.

Com 50 hectares, a Quinta do Covão representa o equilíbrio perfeito entre paisagem e vinha. Com suas fileiras de videira integradas entre extensas inclinações de vegetação nativa e com seu rico relevo de serra cada lote mostra uma identidade única, refletindo a riqueza da Região.

O trabalho agronômico e da viticultura, procura respeitar a heterogeneidade dos solos, destacando a essência do terroir e gerenciando cada planta de maneira diferente, para garantir que as uvas expressem a identidade de sua origem, além da estrutura da Serra da Estrela como testemunha da história.

Cada colheita de vinhos da Quinta do Covão é uma expressão fiel da vinha em que nasceu e transmitir essa combinação perfeita de clima, solo, altitude e trabalho humano.

Cada vinho procura ser único, representa um conceito forte, uma crença, um tributo.

As vinhas da Quinta do Covão são as únicas na região do Dão cultivadas em socalcos, plantadas entre 100 e os 600 metros, a sua altitude e clima extremos marcam a sua marca no crescimento da vinha e constituem a identidade dos seus vinhos.

F a m í l i a

Em 5 de Outubro de 1985, com a aquisição da Quinta do Covão, concretizou-se a realização de um sonho e de uma paixão da família Gomes Ferreira, Jorge, Maria das Dores, Lúcia e Filipe: um sonho pela vontade de perpetuar uma marca na Natureza deste local, e uma paixão pelo regresso à região dos antepassados e da infância de Maria das Dores. Era em São Gião, uma aldeia vizinha de Sandomil, que Maria das Dores via o seu pai preparar com paixão o vinho por ele produzido.

Sem nunca descansar sobre as conquistas da vida, decidiram investir na terra.
Começaram pela exploração de macieiras, mas a paixão eram os vinhos.

Com um curso universitário, e uma formação em Enologia, o jovem Filipe Ferreira da 2ª geração desta família, decidiu seguir a sua herança e o fascínio pela terra.
Filipe, sempre preferiu sentir a terra e o ar do campo, a estar a trabalhar num escritório, no Porto, a sua cidade natal. Do seu pai, herdou a determinação e o desejo de alcançar sempre a excelência.
Ao crescer no seio de uma família de forte espírito visionário e inovador, decide romper com a tradição e leva para o Dão a plantação de vinhas em socalcos.
Chama às vinhas as “suas meninas”. Brioso e dedicado, com o seu nariz apurado. Trabalhador, todos os anos celebra mais uma conquista na altura das vindimas. Apaixonado, lutador, conduz todo o seu esforço, dedicação e perseverança para elevar a qualidade dos vinhos portugueses.

Atualmente Filipe, encontra-se à frente de uma jovem, esforçada equipa, que juntos, dedicam-se a produzir vinhos da mais alta qualidade na região do Dão. Ao mesmo tempo que tem a responsabilidade de preservar e transmitir os valores essenciais que dão identidade à Quinta do Covão, para entregar à 3ª geração da família uma marca ainda melhor do que a que recebeu, para que continuem a paixão de criar uma marca de excelência de vinhos.
Em 2019, Lúcia, a irmã mais velha, assina pela primeira vez um lote de vinhos, começando a dar os seus primeiros passos no mundo dos vinhos, e a deixar a sua marca nesta história de paixão, que ainda vai só no início…

Todo o sucesso deste projeto assenta numa perspetiva familiar e geracional, que ao longo dos anos tem sido determinante nas decisões mais difíceis. Os valores da família, e a paixão, estenderam-se à dinâmica profissional e contribuíram para criar uma cultura baseada em responsabilidade, trabalho e excelência, que se reflete em todo este projeto, e sob a forma mais visível na qualidade dos nossos vinhos.

Neste desejo de criar uma marca de vinhos excelente, todo este trabalho, não é só feito pelas mãos da Natureza, é também resultado do esforço, da dedicação, e da paixão na alma de todos os que trabalham nesta empresa. E é com muito orgulho que todos os que trabalham na Quinta do Covão fazem parte da equipa como família.

Carlos Queirós

Marketing, Comercial

António Narciso

Enologia, Viticultura

Luís Ferreira

Viticultura

TABLET

D Ã O

Em pleno enclave montanhoso, entre os maciços da serra da Estrela e do Açor, da serra do Caramulo e do Buçaco, e da Serra da Nave, que protegem as vinhas da massa de ar marítimo dos atlânticos e dos ventos agrestes de Espanha. Marcado pela confluência de rios, e pelo clima, de invernos chuvosos, e verões secos e quentes, o Dão é um território de exceção, de solos graníticos com alguns apontamentos arenosos, que garantem lentas e frescas maturações.

Com condições edafoclimáticas únicas, esta região vitivinícola cria diferentes micro-terroirs que se traduzem em grandes vinhos com um perfil cheio de carácter e firmeza, regrados pela frescura e pela elegância. Em 1908 é oficialmente instituída como Região Demarcada do Dão.

Entre a Serra e o Rio

A Quinta do Covão

Como tantas Casas das Beiras, a cultura principal da Quinta do Covão começou com a produção frutícola. Após o negócio das maças, novos desafios surgiram, e o jovem Filipe Ferreira decide mudar o rumo da produção agrícola, apostando o potencial das uvas. Sob a sua direção, começando pela plantação de novas vinhas e reconversão de outras, ao mesmo tempo que começa a introduzir rigor e controlo na viticultura e na vinificação, e apostando no cultivo das vinhas em socalcos, a Quinta do Covão decidiu alargar a sua produção à comercialização de vinhos com marca própria, “Vinhos Quinta do Covão”.

Em Sandomil, próxima do leito aluvial do rio Alva, inserida nas primeiras lâminas da frente do Parque Natural da Serra da Estrela, a Quinta do Covão representa o autêntico vinhedo da montanha.

Com 50 hectares, a Quinta do Covão representa o equilíbrio perfeito entre paisagem e vinha. Com suas fileiras de videira integradas entre extensas inclinações de vegetação nativa e com seu rico relevo de serra cada lote mostra uma identidade única, refletindo a riqueza da Região.

O trabalho agronômico e da viticultura, procura respeitar a heterogeneidade dos solos, destacando a essência do terroir e gerenciando cada planta de maneira diferente, para garantir que as uvas expressem a identidade de sua origem, além da estrutura da Serra da Estrela como testemunha da história.

Cada colheita de vinhos da Quinta do Covão é uma expressão fiel da vinha em que nasceu e transmitir essa combinação perfeita de clima, solo, altitude e trabalho humano.

Cada vinho procura ser único, representa um conceito forte, uma crença, um tributo.

As vinhas da Quinta do Covão são
as únicas na região do Dão cultivadas
em socalcos, plantadas entre
100 e os 600 metros, a sua altitude e
clima extremos marcam a sua marca
no crescimento da vinha e constituem
a identidade dos seus vinhos.

F a m í l i a

Em 5 de Outubro de 1985, com a aquisição da Quinta do Covão, concretizou-se a realização de um sonho e de uma paixão da família Gomes Ferreira, Jorge, Maria das Dores, Lúcia e Filipe: um sonho pela vontade de perpetuar uma marca na Natureza deste local, e uma paixão pelo regresso à região dos antepassados e da infância de Maria das Dores. Era em São Gião, uma aldeia vizinha de Sandomil, que Maria das Dores via o seu pai preparar com paixão o vinho por ele produzido.

Sem nunca descansar sobre as conquistas da vida, decidiram investir na terra.
Começaram pela exploração de macieiras, mas a paixão eram os vinhos.

Com um curso universitário, e uma formação em Enologia, o jovem Filipe Ferreira da 2ª geração desta família, decidiu seguir a sua herança e o fascínio pela terra.
Filipe, sempre preferiu sentir a terra e o ar do campo, a estar a trabalhar num escritório, no Porto, a sua cidade natal. Do seu pai, herdou a determinação e o desejo de alcançar sempre a excelência.
Ao crescer no seio de uma família de forte espírito visionário e inovador, decide romper com a tradição e leva para o Dão a plantação de vinhas em socalcos.
Chama às vinhas as “suas meninas”. Brioso e dedicado, com o seu nariz apurado. Trabalhador, todos os anos celebra mais uma conquista na altura das vindimas. Apaixonado, lutador, conduz todo o seu esforço, dedicação e perseverança para elevar a qualidade dos vinhos portugueses.

Atualmente Filipe, encontra-se à frente de uma jovem, esforçada equipa, que juntos, dedicam-se a produzir vinhos da mais alta qualidade na região do Dão. Ao mesmo tempo que tem a responsabilidade de preservar e transmitir os valores essenciais que dão identidade à Quinta do Covão, para entregar à 3ª geração da família uma marca ainda melhor do que a que recebeu, para que continuem a paixão de criar uma marca de excelência de vinhos.
Em 2019, Lúcia, a irmã mais velha, assina pela primeira vez um lote de vinhos, começando a dar os seus primeiros passos no mundo dos vinhos, e a deixar a sua marca nesta história de paixão, que ainda vai só no início…

Todo o sucesso deste projeto assenta numa perspetiva familiar e geracional, que ao longo dos anos tem sido determinante nas decisões mais difíceis. Os valores da família, e a paixão, estenderam-se à dinâmica profissional e contribuíram para criar uma cultura baseada em responsabilidade, trabalho e excelência, que se reflete em todo este projeto, e sob a forma mais visível na qualidade dos nossos vinhos.

Neste desejo de criar uma marca de vinhos excelente, todo este trabalho, não é só feito pelas mãos da Natureza, é também resultado do esforço, da dedicação, e da paixão na alma de todos os que trabalham nesta empresa. E é com muito orgulho que todos os que trabalham na Quinta do Covão fazem parte da equipa como família.

António Narciso

Enologia, Viticultura

Carlos Queirós

Marketing, Comercial

Luís Ferreira

Viticultura